Arquivo para bumbum

As 7 perguntas Capitais: Entrevista com Srta Encalhada

Posted in 7 perguntas capitais with tags , , , , , , , , , , , on 03/04/2010 by Nana en Lingerie

 Há quem pense em lingerie sob a ótica do pecado. Ora, se pecado há, nada mais lógico que pedir perdão e confessar. Para tanto, acabo de criar uma nova categoria para o blog: As 7 perguntas capitais. A internet é anônima, mas será que é o suficiente para descobrirmos segredos só de lingerie?

Nossa primeira entrevista é com a ilustre Srta Encalhada, blogueira, carioca, solteira e poderosa. 

1. Segundo seu perfil, foi depois de levar um fora que você assumiu a solteirice, montou seu blog e vêem postando textos sobre como sobreviver e se divertir sozinha. Você é o retrato da mulher moderna?  

Bom, acho que sou o retrato da mulher moderna no que diz respeito a não condicionar a felicidade e o bem-estar em ter ou não um bofe. Dou dicas sim de como sobreviver e se divertir, mas não totalmente sozinha. Algo que a mulher em geral tem que perceber é que, é preciso primeiro ser feliz consigo mesma para poder ser feliz com outra pessoa, aí vem a tática de aprender a ser feliz sozinha. A mulher pode até ter ficado moderna, mas muitas têm aquela mentalidade antiga de que tem que agradar um homem para terem qualidades.

 

2. Tudo bem, você como eu, está protegida por um pseudônimo, mas quando o assunto é lingerie, antes de perguntar que tipo de conjunto fica melhor em você, precisamos saber um pouco mais sobre seu tipo físico.

 

 Me identifico com o formato pêra (mulher pêra, que maaaraaa!!!). Sempre acabo tendo alguns probleminhas na hora de comprar lingerie, pois tenho o busto pequeno e meus quadris e bumbum (pode falar bumbum né? rsrsrsrs) tem um tamanho respeitável (nessa a genética da Mamãe ahazou!). Prezo muito pelo conforto, sem claro, esquecer da beleza da peça, gosto muito daquelas calcinhas divertidas que tem mensagens engraçadas e que tem um formato tipo como um shortinho e que são confortáveis, também uso aquelas menores mas que tem tiras largas nas laterais para não marcar dos lados (corta a corrente né colega?). Já no quesito sutiã não gosto de enchimentos e sim daqueles que me dão sustentação e modelam o formato do busto, não gosto de propaganda enganosa e no meu caso a propaganda seria ENCAnosa!

Adooooro rendinhas e pedrarias nas peças quando é para estar vestida para matar as minhas escolhas sempre tendem para as peças mais românticas e em tons mimosinhos (que fofo!!!)

 

3. Que conselho você daria para quem quer desencalhar de vez e está pretendendo ficar pela primeira vez só de lingerie com um gatinho?

Primeiramente, ficar de lingerie na frente do bofe não pode ser o mecanismo de desencalhamento, se é para desencalhar tem que ser em conjunto com outras qualidades, para mim o momento lingerie-bofe, completa algo que engloba personalidade, afinidade e sentimento entre as duas pessoas. Mas para ahazar com o bofe e não fazer feio, acho que a lingerie tem que combinar com a mulher, tem que traduzir algo que ela sinta, tem que encaixar, por exemplo, não é legal uma menina mais meiga e até inexperiente colocar uma lingerie tipo sex and the city, vermelho, cinta liga, e o bafafá todo, tem que ser algo que mostre a mulher que está vestindo a peça, tem que expressar a sensualidade única daquela mulher que está ali.

 

4. Qual sua marca de lingerie preferida e o que ela tem de especial?

Como sempre eu tinha que fazer diferença. Eu não uso uma marca específica uso marcas diversas. Compro minhas lingeries com uma moça que vende várias marcas, aí eu posso comprar o sutiã de um tamanho e a calcinha de outro. As peças que ela me vende são incríveis, confortáveis e ao mesmo tempo maravilhosérrimas (inventei essa palavra). É realmente algo difícil de conseguir, mas nunca me senti desconfortável usando uma peça que ela tenha me vendido e nunca me senti menos sexy pois as peças tem uma costura leve que não marca a pele e não aparecem por baixo da roupa, tem de todos os tipos, com rendas, aplicações, pedrarias, são MAAARAAA!!!!

 

5. É notória a rixa entre paulistas e cariocas, umas dizem ser mais elegantes, outras dizem ficar mais bonitas de biquíni. Pra você que é carioca, tem algum tipo de lingerie que é mais a cara do Rio???

 Bom, apesar de não ser muito fã (como disse, prezo pelo conforto) a lingerie símbolo do Rio é, sem dúvida, o fio-dental, que é a mesma temática do biquíni, para se ter uma noção, as meninas que estudam na zona sul, já vão para a escola com o biquíni por baixo do uniforme, é só dar a hora da saída e Tibum na praia!

As meninas do funk também usam muito o fio-dental, poucas, como eu são diferentes, mas fazer o que, ia ter graça se todas fossem iguais?

É, a rixa existe, mas acho que esse negócio de que carioca fica melhor com tal peça de roupa do que paulista é balela, assim como tem mulheres muito bonitas no Rio também tem mulheres lindas e Sampa, no final das contas todas somos brasileiras e ahazamos com uma roupa curta, está no nosso sangue.

 

6. Mas afinal de contas você usa  fio dental ou não usa? é confortável?  

Repito: fio dental (para mim) não é confortável! Mas é claaaro que na hora do “só Love” (nada a ver com o Vagner do Flamengo hein!!!) quem precisa de conforto né? Vai sair do lugar mesmo! Uso em ocasiões “espechials”, mas não no dia-dia, para mim conforto é tudo, se não vão ver que seja confortável, mas se é para ser vista e ainda por cima ser tirada (hahaah baixou a piriguete hahahaha) que se dane o tal do conforto, por mais fofa que a calcinha seja, ninguém ganha do fio-dental!

 

7. E pra terminar com chave de ouro, qual o seu maior fetiche em matéria de lingerie?

Lingerie com meia e cinta liga, aquela coisa bem “inocente” (até parece), acho muito bonitas aquelas com rendas e bem mimosinhas. Não sei por que mais sempre fui meio Lolita (ohhhhhhh).

A lingerie faz a atitude ou a atitude faz a lingerie?

Posted in Papo Calcinha, Uncategorized with tags , , , , , , , , , , on 16/03/2010 by Nana en Lingerie

Quem gosta de lingerie sabe que ela é inseparável da atitude. Vestir uma lingerie bonita é, de uma certa forma, como injetar uma boa dose de malícia e feminilidade em toda sua atitude. Mas o inverso também é verdadeiro. É preciso de atitude para vestir certas peças. Por exemplo, no filme The Women traduzido para o português como Mulheres, O Sexo forte, as atrizes Eva Mendes e Meg Ryan estrelam uma cena perfeita para ilustrar a questão.

No filme, após descobrir que seu marido está tendo um caso com Eva, Meg Ryan se depara com a difícil situação de encontrar com a amante do marido em uma loja de lingerie. Durante a cena, ambas estão provando corpetes rendados, daqueles que valem ouro. Meg, com a ajuda de um bom discurso motivacional da amiga que a acompanhava nas compras, resolve encarar e tirar satisfação.

Quando aparecem juntas é fácil reconhecer qual das duas vestiu melhor. Algumas dirão “Claro, a Eva é muito mais gostosa.” Outras dirão que o preto emagrece. Mas na verdade, a personagem da Meg está em infinita desvantagem em termos de atitude. Dêem uma olhada mais próxima. Seus ombros estão curvados para frente, o que coloca os seios para baixo. Além disso, encaixa os quadris de tal forma que cria uma saliência na barriga que ela mal deve ter. Agora vejam a Eva. Olhem como a atitude dela acentua as curvas: costas arqueadas, seios para frente, bumbum empinadinho.

Tudo bem, não por isso ela leva a melhor. Mas o que quero dizer é que: você veste a lingerie, mas a lingerie também veste você. Se estiver no pior dos dias; com uma TPM daquelas; após ouvir uma piadinha infame de algum colega de escritório sobre o quanto você é descontrolada com chocolate; tendo chorado suas mágoas comendo sorvete do pote; com a maquiagem toda borrada; talvez não seja o melhor momento para colocar seu conjunto mais audacioso, ainda que seu gato tenha vindo até sua casa só para te dar colo. O efeito auto-confiança só funciona quando a sua energia permite que você o absorva. Se não, melhor dormirem de conchinha até o dia seguinte. Depois de uma boa noite de sono e uma bela ducha, você coloca o conjunto, os ombros para trás, o nariz, os seios e o bumbum para cima, e aí, sim, pode acordá-lo.